Enviar a matéria pelo WhatsApp

INFODEMIA: COMO ELA PREJUDICA A SAÚDE DASPESSOAS DURANTE A PANDEMIA


A infodemia se espalha mais rápido que a epidemia. Informações errôneas nas mídias sociais dificultam a localização de recursos confiáveis. Enquanto cientistas de todo o mundo tentam encontrar uma cura para o coronavírus, a infodemia toma conta do planeta em uma velocidade espantosa. E ela pode ser tão perigosa quanto a pandemia. Segundo psicólogos, a infodemia é um termo cunhado pela Organização Mundial da Saúde para descrever a disseminação da desinformação sobre o vírus.


Ela dificulta que que as pessoas obtenham informações claras e confiáveis em um mar de Fake News e demais “desorientações”. E isso pode gerar prejuízos psicológicos. Os efeitos psicológicos da desinformação nas mídias digitais podem ser muito prejudicais. Principalmente por pessoas que já possuem histórico de transtornos. Por exemplo, o uso de produtos de limpeza e desinfetantes aumentou com a crescente obsessão por higiene. Isso pode potencializar o transtorno obsessivo-compulsivo em pessoas que têm uma necessidade exagerada de limpeza.


Outro exemplo são as pessoas que possuem síndrome do pânico. Desde notícias catastróficas até mesmo com relação ao uso de máscara e luvas, tudo isso pode aumentar o medo e levar essas pessoas ao pânico. Enquanto isso, a ansiedade e a depressão também podem ser potencializadas por pensamentos provocados pelo medo de ser infectado ou vetor são pessoas cada vez mais ameaçadoras.


Para combater o pânico e os demais sentimentos negativos causados pela “infodemia” acerca do coronavírus é cercar-se de fontes confiáveis de informação. Ou seja, para gerenciar o medo gerado pelo COVID-19 é obter fatos. Os fatos minimizam o medo. Mas precisamos tomar um cuidado. Jornais e demais mídias digitais competem pela nossa atenção. Com isso, elas podem usar tons mais alarmistas a fim de obterem nossa atenção, o que pode indiretamente causa pânico.


Em casos extremos, as pessoas não reconhecem a doença e não tomam medidas de precaução comprovadas. Há até quem negue a pandemia e acabe tomando atitudes que não apenas as põem em perigo como também as demais. Em outros casos, as pessoas podem não procurar ajuda devido a medos, conceitos errôneos ou falta de confiança nas autoridades.


Ela não apenas estimula e potencializa transtornos como também acaba fazendo com que as pessoas acabem se colocando em risco. A melhor maneira de combater a infodemia e na busca de canais de boa reputação que tragam informações verídicas e corretas. Em caso de sintomas de ansiedade diante deste cenário, busque a ajuda de um psicólogo. A psicoterapia é indicada para lidar com este tipo de situação.


46 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube