Enviar a matéria pelo WhatsApp

COMO MÃES PODEM PROMOVER O AUTOCUIDADO E GARANTIR O BEM-ESTAR


Promover o autocuidado pode parecer impossível para mães e grávidas. No entanto, ele é fundamental. Mesmo antes da pandemia do novo coronavírus, muitas mulheres se sentiam deprimidas durante a gravidez ou após o nascimento. E era comum que parassem de fazer coisas por si mesmas que lhes dão uma sensação de prazer ou satisfação.


Com o estresse adicional de uma pandemia, fica claro que mães recentes e grávidas enfrentam uma nova gama de obstáculos e desafios à saúde e ao bem- estar de si e de suas famílias. Isso inclui limitações no recebimento de apoio social, bem como possíveis conflitos que podem surgir com parceiros e talvez outras crianças. Uma mãe pode ter preocupações sobre sua adequação à maternidade e sua capacidade de acalmar e cuidar de seu novo filho. É possível promover o autocuidado da mãe não apenas durante a pandemia, mas sempre. Algumas estratégias facilitam o autocuidado de mães e grávidas. Para isso, basta terem mente os seguintes pilares do autocuidado:


Mantenha-se consistente e inclua exercícios regulares mais curtos (por exemplo, caminhadas) em vez de exercícios esporádicos, mas intensos. Use a regra de cinco minutos: Comece com pelo menos cinco minutos de atividade. Se você puder continuar em movimento após cinco minutos, siga em frente. Caso contrário, tente novamente mais tarde.


Reduza ou elimine a cafeína antes da hora de dormir. Isso irá ajudá-la a adormecer mais rapidamente e a ter mais qualidade no sono. Para mulheres grávidas, tente usar um travesseiro corporal ou vários travesseiros menores em diferentes posições (região lombar, entre as pernas, etc.) para ajudar no conforto e facilitar o sono.


Tenha um tempo para ficar sozinha: tente sentar em algum lugar confortável, como em um pátio, e leia uma revista por cinco minutos sozinha, durante sua hora favorita do dia. Mime-se, seja como for, cuide de si mesma e busque esses momentos importantes consigo mesma.


Seja direta e específica sobre o que você precisa. Para o seu parceiro, por exemplo, peça as coisas como ajuda na casa, ajuda com o bebê para que você possa fazer suas coisas etc. Por último, mas não menos importante, lembre-se de que é normal sentir um pouco de melancolia e desafios emocionais no pós-parto imediato, como episódios de sentimento de lágrimas, sensação de esgotamento ou sobrecarga. Embora possa ser uma experiência alegre receber um novo bebê, também é muito desafiador se ajustar aos novos horários (por exemplo, amamentação regular e menos sono).


Lembre-se de não ser tão dura consigo mesma e viver um dia de cada vez. Seu médico também é uma fonte de apoio e pode encaminhá-lo a um especialista em saúde mental como um psicólogo.


Por fim, lembre-se de que 130 milhões de bebês nascem a cada ano em todo o mundo e você, como todas as mães, também pode fazer isso! E também conseguirá cria-lo sem perder sua vida e sua autonomia. Lembre-se que o seu bem-estar psicológico reflete não apenas na sua saúde como também na do bebê. Uma mãe feliz é um bebê igualmente feliz.



0 visualização

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube