Enviar a matéria pelo WhatsApp

PSICÓLOGO E PSIQUIATRA: QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS?

Atualizado: Abr 9


Muita gente tem dúvidas sobre qual é a diferença entre psicólogo e psiquiatra. Em qual devo ir? O que fazem e como poderiam me ajudar? Com certeza, cada um é mais específico para determinado tipo de problema e é neste post que vamos esclarecer as suas dúvidas e acabar com essa questão recorrente.

Quem é o Psicólogo e o que ele faz?

O psicólogo é o profissional formado em psicologia, curso da área da saúde. Ele pode atuar em diversos locais, como em consultórios particulares, hospitais, recursos humanos de empresas, em escolas ou até mesmo como consultores empresariais ou individuais. Ele tem como papel primordial trabalhar com o lado emocional, sentimental e comportamental do seu paciente, incentivando uma mudança de comportamento e buscando autoconhecimento, além de orientar e ajudar a construir um caminho a ser seguido. Diferente do psiquiatra, o profissional da psicologia não pode prescrever medicamentos, além de não fazer uso de remédios nos seus tratamentos. O psicólogo pode realizar suas terapias tanto com um único paciente ou em grupo, o que mostra a riqueza de sua atuação. Como já citado, esse profissional possui uma abordagem que consiste na mudança de comportamento do seu paciente, podendo ter uma atuação no lado patológico do problema juntamente com um psiquiatra de confiança para consolidar o diagnóstico e o tratamento.

Quem é e o que faz um Psiquiatra?

O psiquiatra é aquele profissional graduado em Medicina que, após realizar a residência médica em psiquiatria, que tem como formação estudos sobre neurologia, psicofarmacologia e abordagens adequadas de doenças mentais. O psiquiatra é o profissional mais apto para descrever a história clínica do paciente e classificá-lo corretamente dentro dos transtornos mentais já descritos pelas mais renomadas sociedades de psiquiatria do mundo. Além disso, ele tem o poder de estabelecer o tratamento mais indicado para o seu paciente. Além disso, o psiquiatra é aquele profissional que pode prescrever e introduzir medicamentos ao tratamento do paciente quando ele achar conveniente, juntamente com uma abordagem terapêutica não medicamentosa, que consiste em ouvir e conversar com o seu paciente.

Qual dos dois profissionais devo escolher?

Os trabalhos do psicólogo e do psiquiatra não são excludentes, mas complementares. Os dois devem trabalhar lado a lado para garantir uma melhora na qualidade de vida dos seus pacientes. O psicólogo está mais apto a trabalhar o lado emocional e comportamental, ao ponto que o psiquiatra é mais adequado para atuar em análises patológicas e no momento de uma intervenção medicamentosa, quando necessária. Em problemas emocionais e comportamentais, como dificuldade de interação social, dificuldade para largar um vício, perda de emprego, ou até mesmo ansiedade e estresse, o profissional da psicologia terá um papel mais atuante. Já problemas de cunho patológico, como transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, depressão, esquizofrenia, transtorno bipolar e até mesmo alguns tipos de ansiedade, devem ser abordados por um tratamento psiquiátrico. Independente da origem do problema, a procura por um especialista é de extrema importância para garantir uma melhora na qualidade de vida e das relações interpessoais dos indivíduos.


0 visualização

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube