Enviar a matéria pelo WhatsApp

MINHA CABEÇA COÇA DEMAIS?

Atualizado: Abr 9


Sentir coceira ou dor no couro cabeludo não é comum. Ao coçar a cabeça, as unhas fazem um ‘buraco’ e permitem a entrada de bactérias presentes no couro cabeludo e nas unhas, levando a uma inflamação da pele, conhecida como foliculite capilar. A foliculite pode ser confundida com uma espinha. Entretanto, não existe espinha no couro cabeludo.

Por se tratar de uma inflamação, não existem restrições quanto ao desenvolvimento dessa doença — em outras palavras, qualquer um pode ter a foliculite decalvante. Ainda assim, podemos elencar os fatores de risco que contribuem para o seu surgimento. Veja os mais importantes deles:

- Quadros clínicos que interferem na sua imunidade, como diabetes, leucemia crônica, HIV/AIDS e casos de transplante de órgãos; - Problemas de pele, como acne e dermatite; - Maus cuidados com os fios; - Lesões ou cirurgias na região; - Obesidade; - Tendência à oleosidade e transpiração excessiva no couro cabeludo; - Utilizar por muito tempo itens apertados que retém o calor, como gorros, chapéus e bonés; - Alterações hormonais; - Exposição constante à água quente.

É importante ressaltar que, nesses quadros mais sérios, diagnósticos errados ou atrasados podem levar a cicatrizes e até à perda definitiva dos cabelos. Afinal, o tratamento também será feito de forma equivocada, muitas vezes utilizando shampoos e produtos tópicos ineficientes. Justamente por isso é que o papel do tricologista é fundamental nesse cenário, já que é ele que dará todas as orientações necessárias para um bom tratamento. De fato, o processo de prevenção da inflamação não existe.

Mantendo bons hábitos de higiene pessoal, utilizando os produtos certos para o seu fio e mantendo consultas regulares com tricologista de confiança, você consegue manter a sua saúde em dia.

Milfers centro de beleza em parceria com a self cosmecêutica e a abtm, esta preparado para tratar todas as patologias do couro cabeludo, consulte-nos.


6 visualizações

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube