Enviar a matéria pelo WhatsApp

Nutrição Comportamental

Atualizado: Abr 9


O nosso corpo não é uma massinha de modelar, basta acrescentar aqui, tirar ali...

As pessoas que seguem uma dieta rigorosa e não conseguem continuar com ela, são vistas como pessoas sem foco, sem força de vontade.

Quero que você entenda que se você quer emagrecer e não consegue, isso não é culpa sua, você não é fraco e fracassado. Você só precisa melhorar a sua relação com a comida. A culpa não é da falta da força de vontade, como muitos apontam.

É o seu cérebro que não deixa! Porque fazer uma dieta restritiva é umas das coisas que mais assusta e estressa o seu corpo e seu cérebro.

O cérebro controla tudo (mais de 80% dos nossos atos e comportamentos), desde as emoções até a fome e saciedade. Quando ele acha que alguma coisa, pode afetar a nossa sobrevivência, no caso uma dieta restritiva, ele aciona mecanismos de defesa, de adaptação. Muitas vezes nosso cérebro enxerga a gordura como forma de proteção, e ele aciona os genes envolvidos com o armazenamento de gordura. Os hormônios como a leptina, que estão nas células de gordura do corpo, são reduzidos quando fazemos dieta. Um nível baixo de leptina no nosso corpo é interpretado pelo hipotálamo como inanição, então, ele começa a mandar sinais a nosso corpo de que ele deve comer mais. Outros órgãos também usam os hormônios para advertir o cérebro de que não estão recebendo energia suficiente.

Se auto avalie primeiramente, pergunte-se porque engordou, analise toda a sua história, as suas dificuldades e procure uma nutricionista com conhecimentos em NUTRIÇÃO COMPORTAMENTAL para que haja um trabalho de mudança de comportamento.


14 visualizações

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube