Enviar a matéria pelo WhatsApp

PESTE


Budapeste se unificou no século XIX, mas as diferenças entre os dois lados que antes eram independentes ainda permanecem. Caminhar pelas ruas de Buda e Peste, entender como foram formadas e como se estabeleceram dentro da nova capital húngara, é uma das primeiras atividades para o turista se ambientar à cidade.

PESTE, que é uma planície, e muito mais agitada. É onde ficam os restaurantes bacanas, bares, hotéis badalados, universidades… Peste é do Século 11, mas parece bem mais nova do que a vizinha porque ficou praticamente abandonada, já que, no passado, as pessoas queriam morar em Buda, que era uma cidade fortificada.

O rio Danúbio divide a cidade e, por causa disso, há diversas pontes na cidade. Todas as pontes que vi são bonitas e imponentes, mas nenhuma ganha em beleza e grandeza à ponte das correntes. Ela foi a primeira a ser construída e liga a parte de Buda (onde está o castelo) até Peste e por si só é linda, mas se você vê-la a partir de Peste, ganha o castelo ao fundo; E se a vê de Buda, ganha o parlamento! Não tem como não apreciá-la.

São varias atrações em Peste.

A praça Elisabeth, em homenagem a Sisi, mulher do imperador Habsburgo Franz Joseph é a principal do centro da cidade e para nós acabou sendo o ponto de início de nossos tours.

É nela que se encontra a imensa roda gigante, conhecida como Budapest Eye, inaugurada na primavera de 2015.

A Basílica de Santo Estêvão.

Ele é um dos edifícios mais altos de Budapeste (com 96 m), junto com o Parlamento de Budapeste e é a maior igreja da Hungria. A rua Andrassy é chamada de Champs Elysées húngara. A rua é mesmo um charme e cheia de lojas de grifes cara. É nela que se encontra a casa de ópera da cidade, em estilo neorrenascentista, com alguns elementos barrocos. Ela é a maior casa de ópera da cidade, conhecida no passado como Ópera Real Húngara. Por dentro dos vários afrescos e esculturas dos artistas Bertalan Székely, Mór Than e Károly Lotz. O prédio do Parlamento de Budapeste é considerado o maior edifício da Hungria e forma, junto com o castelo, o belo cenário de cartão de postal da cidade. O prédio fica entre o rio Danúbio e a Praça Kossuth Lajos e fica sobre a superfície de 18 000 m2. Tem 700 salas e gabinetes, 27 entradas, nos seus 2 lados simétricos erguem-se a Câmara Alta e a Câmara Baixa. Em sua sala central com cúpula, guardam a coroa do primeiro rei húngaro, do Santo Estêvão.

#matériascapa #capa

0 visualização

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube