Enviar a matéria pelo WhatsApp

No dia Internacional do Livro, relembre clássicos da sua infância!


Dourados (MS) - Histórias são responsáveis pelas melhores lembranças da nossa infância. Quem de nós não foi marcado pelas crônicas de Narizinho, do Sítio do Pica Pau, pelas travessuras do Menino Maluquinho ou pelos contos de Bolhas de Sabão?

Para celebrar a importância do Livro Infantil nas nossas vidas, foi instituído em 2002 o Dia Nacional do Livro Infantil, registrando a data de nascimento de Monteiro Lobato como o seu dia oficial.

Embora o homenageado principal da data seja Monteiro Lobato, não podemos negar que inúmeros são os autores brasileiros que fizeram história (literalmente) na nossa infância!

Confira a lista dos 15 maiores clássicos da Literatura Infantil Brasileira e viva conosco essa nostalgia! Você ainda pode selecionar as histórias e, dessa forma, apresentar o seu mundo da infância ao seu (a) filho(a)!

1.Reinações de Narizinho – Monteiro Lobato

Reinações de Narizinho’ reúne histórias escritas por Monteiro Lobato em 1920. O livro narra as aventuras que acontecem no Sítio do Picapau Amarelo e apresenta Emília, Tia Nastácia, Dona Benta e sua neta Lúcia. Lúcia, mais conhecida como Narizinho, é quem deve transportar o leitor a viagens pelo mundo da fantasia.

2.A bolsa amarela – Lygia Bojunga

O livro conta a história de Raquel, uma menina que tem 3 grandes vontades: crescer, ser menino e escrever. Sem saber o que fazer com essas vontades que não param de crescer e sem encontrar eco na família, atolada demais para dar atenção às vontades da única criança da casa, Raquel as enfia numa bolsa amarela velha que ganha de uma tia. Mas as vontades não param de crescer, e a bolsa vai ficando sem espaço para aquelas coisas enormes que moram dentro dela.

3. Chapeuzinho Amarelo – Chico Buarque

Chapeuzinho Amarelo conta a história de uma menina com medo do medo — uma menina amarela de medo — que transforma a fantasia dos contos em sua própria realidade, chegando ao ponto de não brincar, não se divertir, não comer, nem mesmo dormir. Enfrentando o desconhecido “O Lobo”, ela supera medos, inseguranças e descobre a alegria de viver. Com sensibilidade, Chico Buarque constrói um texto no qual aparece com transparência o valor mágico que o autor atribui à palavra e não só trata com maestria nossos medos, como também, ensina as crianças a superar suas fobias.

4.A Arca de Noé – Vinícius de Moraes

Mais conhecidos pelo disco feito para crianças, os poemas da A Arca de Noé foram escritos por Vinicius muitos anos antes de sua primeira edição. Eram feitos para seus filhos Suzana e Pedro de Moraes. Por muitos anos, eles ficaram guardados. Só em 1970, o conjunto de poemas infantis ganha o mundo. Seu lançamento ocorre na Itália, país onde a presença do poeta era constante, seja através de diversas visitas e temporadas ou de traduções de sua obra. A Arca de Noé tornou-se um dos livros mais populares de Vinicius de Moraes por ter criado um laço com as crianças. Todas as gerações têm nos seus poemas uma porta de entrada no mundo da literatura e da música popular brasileira.

5.O Gênio do Crime- João Carlos Marinho

Seu Tomé é um homem bom, proprietário de uma fábrica de figurinhas de futebol. Existem as fáceis e as difíceis, fabricadas em menor quantidade. Quem enche o álbum ganha prêmios realmente bons. Mas surge uma fábrica clandestina que fabrica as figurinhas difíceis e as vende livremente. O número de álbuns cheios aumenta e seu Tomé não tem mais capacidade de dar todos os prêmios. Há uma revolta, as crianças querem quebrar a fábrica. Edmundo, Pituca e Bolachão, e mais adiante, Berenice, entram em cena para descobrir a fábrica clandestina. Acontece que não se trata de simples bandidos, a quadrilha é chefiada por um gênio do crime, e os meninos terão de botar a cabeça para funcionar se quiserem resolver a situação.

6.Marcelo, Marmelo, Martelo- Ruth Rocha

Os personagens dos três contos deste livro são crianças que vivem no espaço urbano. Elas resolvem seus impasses com muita esperteza e vivacidade – Marcelo cria palavras novas.

7.A Bruxinha Atrapalhada-Eva Furnari

Este livro apresenta uma das personagens mais cativantes da literatura infantil, a Bruxinha. Com uma linguagem própria – sem a utilização de palavras, só imagens – a autora cria uma bruxinha realmente atrapalhada, que pode realizar seus desejos com a ajuda de uma varinha mágica, sofrendo as mais inusitadas e engraçadas conseqüências. Dez historinhas formam o livro. Em algumas a bruxinha alcança um final feliz, em outras, não é tão feliz em suas mágicas. As imagens permitem ao leitor criar seus próprios diálogos, imaginando a história à sua maneira. Uma excelente pedida para crianças em estágio de alfabetização. Esta obra recebeu diversos prêmios e participa de programas de bibliotecas públicas em vários países.

8.O Fantástico Mistério da Feiurinha – Pedro Bandeira

Um pouco mais velha, e esperando o sétimo filho, Branca de Neve, agora Branca Encantado, convocou suas amigas para que descobrissem o paradeiro de Feiurinha, que havia desaparecido com seu príncipe, seu castelo e seu reino sem deixar pistas. Logo, a reunião estava completa. Chegaram Chapeuzinho Vermelho, Cinderela Encantado, Bela Adormecida Encantado, Rapunzel Encantado e Rosa Encantado Della Moura Torta. Juntas, começaram a discutir possibilidades e a pesquisar nos livros. Mas nem sinal da história de Feiurinha. Foram procurar um autor, que também não conseguiu nenhuma pista, e já estavam todos desanimados, quando Jerusa, a empregada, contou a história que ninguém encontrava. Agora, Feiurinha existiria para todos, com sua história escrita pelo autor.

9.Pluft, o Fantasminha- Maria Clara Machado

Pluft, o Fantasminha é uma peça teatral infantil escrita pela dramaturga brasileira Maria Clara Machado em 1955. Conta a história do rapto de uma menina pelo malvado pirata Perna-de-Pau.

10.A Vida íntima de Laura – Clarice Lispector

Uma das maiores escritoras de todos os tempos também não abandonou esse “ramo” tão importante da literatura. Laura, personagem principal e que dá nome à obra, é uma galinha de pescoço feio, mas que, por dentro, tem seus “pensamentozinhos e sentimentozinhos”. O texto, no entanto, parece ser mais um “pretexto” de Clarice para adentrar em questões muito profundas que ressaltam, inclusive, a afirmação de Drummond no início do texto: que diferença há entre a literatura adulta e infantil? Que uma criança não entende de um livro de adultos – tirando a linguagem rebuscada e os “escândalos”?

A vida íntima de Laura é uma obra profunda e delicada, que vai além de si própria, como tudo que vem de Clarice.

11.Ou Isto ou Aquilo –Cecília Meireles

Nesse livro, Cecília Meireles nos faz passear em uma série de poemas que brincam com a linguagem, a sonoridade, ritmo, a linguagem, tudo sempre de maneira leve e fluida, que divertem tanto as crianças quanto os adultos. E, de lá, traz a nós o mundo infantil de maneira muito sensível, imaginativa e, por vezes, imprevisível. Vale a pena dar uma lida e se deliciar, afinal, é Cecília Meireles de quem estamos falando.

12.O Menino Mágico – Rachel de Queiroz

Esse livro, da conhecida autora regionalista, já foi premiado pela Unesco como um dos dez melhores livros brasileiros no Gênero. Rachel nos conta a história de Daniel, um menino que tinha poderes mágicos e era capaz de viajar e viver as mais diversas aventuras durante os seus sonhos, até que um dia, com João, seu primo e melhor amigo, eles resolvem ir a um programa de TV e ganhar um prêmio… só não imaginavam a confusão que se criaria a partir disso.

13.Uma ideia toda azul – Marina Colasanti

Um dia o rei teve uma idéia. Era a primeira da vida toda e, tão maravilhado ficou com aquela idéia azul, que não quis saber de contar aos ministros. Desceu com ela para o jardim, correu com ela nos gramados, brincou com ela de esconder entre outros pensamentos, encontrando-a sempre com alegria, linda idéia dele toda azul. Brincaram até o rei adormecer encostado numa árvore.

14. Poemas Para Brincar – José Paulo Paes

Este clássico da literatura infantil brasileira, que até já virou peça de teatro, é um gostoso convite para a criança mergulhar no mundo da poesia.

15. O Menino Maluquinho – Ziraldo

O Menino Maluquinho é uma série de histórias em quadrinhos brasileira criada pelo desenhista e cartunista Ziraldo. A revista foi baseada no livro infantil de mesmo nome publicado em 1980 que se tornou um fenômeno durante os anos de 1990 e 2000.

*Com informações do site Nota Terapia

#capa #Matérias #coachella

18 visualizações

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube