Enviar a matéria pelo WhatsApp

Noivos vendem empada para conseguir dinheiro para casar


Quem disse que falta de dinheiro é motivo para não casar? Este casal prova que o amor supera tudo e a criatividade e força de vontade ajudam a realizar o grande sonho. Conheça a história dos noivos que estão vendendo empada para conseguir ter dinheiro e organizar uma festa de casamento. É emocionante!

De gravata azul, ele segura a vasilha com os salgados. Ela, usando véu, a placa, onde se lê: "Ajude-nos a casar!". Trajados com aventais pretos e motivados por um desejo em comum, os universitários Kelly Patrícya, 21, e William Marques, 23, resolveram arregaçar as mangas para tornarem realidade o tão almejado sonho de subir no altar.

Segundo o jornal A Tarde, há cerca de um ano, sempre aos sábados, o casal se alterna entre o Farol da Barra e a Ponta do Humaitá, onde vende empadinhas no sabores de frango e leite condensado, a R$ 1, cada. Os dois batem ponto após o cair do Sol.

Contam os pombinhos que a necessidade de juntar dinheiro veio quando William perdeu o emprego, em maio de 2016. Estudante de Fisioterapia, ele trabalhava como auxiliar administrativo em um hospital. Em busca de uma nova chance, William sai para distribuir currículos durante a semana. Kelly, por sua vez, cursa administração e faz estágio na área.

Parte da bolsa que ganha, ela diz, vai para as economias do casório, cuja cerimônia já tem mês e ano marcados: janeiro de 2018.

"Quero casar de branco, com véu, grinalda, buquê, padrinhos, família e amigos reunidos na igreja", planeja a moça.

Clientes na torcida

William conta que, antes de abraçarem a ideia das empadinhas, ele e a noiva vendiam sapatilhas. “Isso foi no início do ano passado, quando eu ainda estava trabalhando. E a ideia era essa mesma: juntar dinheiro para nosso casamento. Abrimos uma poupança conjunta e começamos a guardar. Depois de uns meses, quando me desempreguei, passamos a vender empadas durante uma campanha da igreja. Mas somente neste ano ficou mais forte, já que temos uma boa clientela formada, principalmente na Barra”, comenta o noivo.

Ainda de acordo com A tarde, a receptividade é tanta, segundo ele, que cogitam até incrementar o cardápio, que deverá ganhar novos sabores. “Vamos passar a vender empadas de atum e queijadinha”, adianta Willian. Kelly, por sua vez, comemora: “Graças a Deus, nunca voltamos pra casa com uma empada. Quando falamos do nosso objetivo, as pessoas apoiam e dizem querem ser convidadas”.

Fonte: A Tarde

#capa #Matérias

52 visualizações

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube