Enviar a matéria pelo WhatsApp

Noiva de MS que nasceu em fazenda chega a cavalo e calçando botas


Ela cresceu em fazenda e pensou que o casamento teria que ter sua cara. Vem conhecer esta história e ver como o rústico e simples também podem ser encantadores. #Casar #Celebrar

O "mundo de princesinha" nunca fez parte de Rayrany Letícia Nunes Mattos, de 27 anos. Quando pequena, as brincadeiras eram no campo, em meio ao gado pertencente à propriedade da família, no município de Bandeirantes, a 71 km de Campo Grande. Segundo o site G1,os anos passaram, ela se tornou médica veterinária e retornou a sua cidade para o trabalho. No entanto, foi em seu recente casamento que demonstrou todo o amor pelo rústico, realizando um evento que surpreendeu centenas de convidados.

"Fui nascida e criada na fazenda e só saí daqui para estudar. Minha irmã, por exemplo, é um pouco diferente, mas eu gosto mesmo é do campo. Fui para Campo Grande estudar e assim que formei voltei para atender em propriedades particulares da região. E foi em uma festa de laço que eu conheci o meu atual marido. Nós estamos juntos há quatro anos e ele também ama essa vida", afirmou ao G1 a médica.

De acordo com o G1, há 18 meses, o planejamento para o "grande dia" teve início. "A festa ocorreu no dia 2 de dezembro de 2016, na Paróquia Santuário Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Foi tudo do jeito que eu sonhava, com a chegada em uma cavalo branco, decoração com flores do campo e tudo mais. Antes eu queria uma bota branca, com renda e salto alto, porém não encontrei. E durante uma visita na cidade eu encontrei uma bota alta, acima do joelho, cor da pele e me apaixonei na hora", comentou Mattos.

Vestimentas caipiras

O vestido então foi desenhado e planejado para estar de acordo com a bota. O noivo, ao mesmo tempo, também estava com botas, calça jeans tradicional, colete, gravata, chapéu branco com pingente, assim como os padrinhos.

"A repercussão foi maravilhosa e eu não imaginava um casamento de outra forma. É exatamente o que eu vivo e fez relembrar muito dos meus finados avós. Nós convidamos cerca de 400 pessoas, entre família e amigos de Bandeirantes, Campo Grande, Rio Verde e de outros estados", explicou a noiva.

Quando a festa começou, as pessoas presentes degustaram doces cristalizados típicos de fazenda, servidos em cascas de árvore no formato de madeira. O bolo da mesma maneira.

Pouco antes, o jantar teve arroz branco, creme de milho, farofa com couve e um churrasco que incluiu costela e picanha recheada. Tudo isso ao som de muita viola e música de baile.

O noivo, Wanderlei Jordão da Silva, de 38 anos, disse que houve algumas dificuldades e trabalhou até poucas horas antes do casamento. "Fui atrás de cavalo, aqueles mais bonitos e especiais que fomos buscar em outra cidade. Foi algo do nosso meio, do nosso convívio pessoal. Até os enfeites nós conseguimos emprestados e, ao mesmo tempo, imaginamos as madeiras da decoração e o resultado ficou do jeito que imaginávamos. Tive tempo apenas de tomar banho e entrar na igreja", finalizou o técnico rural.

Foto: Rayrany Mattos / Arquivo Pessoal

Matéria G1 MS

#capa #Matérias

408 visualizações

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube