Enviar a matéria pelo WhatsApp

Tradições de casamentos em outros países


A maioria dos costumes que temos nas cerimônias de casamento veio de outros países. Só que com o passar do tempo o brasileiro já incorporou esses rituais como, por exemplo, a noiva entrar com buquê de flores (que surgiu na Grécia).

Mas já parou para pensar quantos costumes diferentes existem mundo a fora e poderiam dar um toque super especial à sua festa? A Celebrar traz para você algumas curiosidades de casamentos em outros países que você pode colocar em prática na sua festa. Com certeza vai dar o que falar e será marcante.

Torre de profiteroles na Itália

No lugar do tradicional bolo, os italianos costumam decorar a mesa com uma torre cônica de profiteroles recheados, decorados com frutas, cobertura de caramelo e chocolate, vários tipos de nozes açucaradas e fitas coloridas. A criatividade está liberada para montar verdadeiras obras de arte.

Dois buquês no México

Nossa Senhora de Guadalupe é a padroeira do país. Então, a noiva carrega dois buquês, um para ela e o outro a ser oferecido à santa para que o casamento seja abençoado. No fim da cerimônia, a noiva deixa as flores no altar da igreja e faz uma oração de agradecimento.

Bolo com fitas na Argentina

O grande momento dos casamentos das nossas hermanas é a cerimônia do bolo com fitas, que substitui o ato de “jogar o buquê”. Fitas – brancas ou coloridas – com pingentes, brincos, anéis ou pulseiras nas pontas são inseridas no bolo, mas apenas uma delas traz uma aliança. Quando os noivos cortam o bolo, as convidadas solteiras devem puxar as fitas ao mesmo tempo e, quem achar a aliança, será a próxima a se casar.

Dança do dinheiro na Polônia

A versão polonesa é parecida com o nosso costume de “cortar a gravata” para coletar dinheiro destinado à lua de mel – os convidados “compram” danças com a noiva, geralmente ao som da polka, dança típica local. Os demais convidados formam um círculo e balançam lenços brancos sinalizando boa sorte aos noivos. Quando a noiva acaba de percorrer toda a roda, o círculo se fecha e o noivo precisa furar o bloqueio para chegar até a sua amada e tomá-la para si.

Voo dos pombos nas Filipinas

Os noivos costumam soltar dois pombos treinados no ar, um macho e uma fêmea – eles são retirados da gaiola e têm os bicos aproximados para simular um beijo e então são liberados. O ato representa uma vida conjugal harmoniosa e duradoura, e acontece normalmente após o banquete, por questões de higiene.

#Matérias #capa

0 visualização

A vida nos enche de motivos para Celebrar. É só prestar atenção aos detalhes para ver que, ao nosso redor, existem inúmeras razões para festejar, comemorar, reunir e partilhar.

© 2016 Revista Celebrar - Todos os Direitos Reservados - Este Site Foi Orgulhosamente desenvolvido por: Agência Integre

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube